BY ZALVA BEZERRA

CV

ZALVA BEZERRA

FALTA ATUALIZAR - até o momento muita coisas, sem tempo..! kkk

 FORMAÇÃO: ESTUDANDO TEOLOGIA CATÓLICA -RJ-Formada em Teologia Evangélica, Formada em Letras com inglês e Literatura- Angra dos Reis.
Modelagem masculina e femenina no SENAI, TECIDO E MALHAS - RJ
BULLYING ... FIZ PORQUE FUI VÍTIMA NO CURSO DE LETRAS .
DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM
EDUCAÇÃO ESPECIAL
Liceu de Artes e Ofícios - RJ- Desenho Artístico e Xilogravura
Oficina Maria Tereza Vieira - RJ
Técnicas Variadas. Desenho, Pintura, Cerâmica, Desenho Modelo ao Vivo, Escultura e Gravura com (Branquinho) RJ
PARQUE LAGE - RJ
Aquarela, Pintura, Escultura, Gravura, Desenho,
Valor da Teoria da Arte Contemporânea e Pintura Valor, Teoria das Artes em geral. Com: Charles Watson, Ketie Van Sherpenbserg, Nelson Linier, Luis Ernesto Moraes, Anna Bella Geiger, Keitie Van Sherpenberg, e outros...
Museu Nacional de Belas Artes - RJ - Conservação do papel e Restauração
Museu de Artes Moderna - (MAM)
Modelo ao vivo no Claro e no Escuro, Pintura
Associação de Belas Artes - RJ
Desenho – Roberto Leal
 ATELIER LIVRE:
Historia da Artes e Pintura no seu Atelier- Anna Bella Geiger-
Escultura no seu Atelier- Jaime Sampaio Pereira
Pintura Moderna e Acadêmica no seu Atelier - Nísia Luk, Chisnandes, Roberto Leal e outros...
Pintura e Conservação da Tela - Faculdade Santa Úrsula com - Keitie Van Sherpenberg
Seminário Interativo - Princípios e critérios da Arte - Fayga Ostrower e Alberto Kaplan - Volta Redonda - RJ
Pintura com Fayga Ostrower no seu Atelier- RJ
Aquarela com Alberto Kaplan no seu Atelier- RJ
Desenho com Charles Watson no seu Atelier - RJ
Vários Workshops com artista do Parque Laje e outros
 EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS:
2007 a 2014 Monte Líbano e em outros
“Inesgotável Capacidade da Criatividade ll
2006 - Porção da Barra - RJ
2005 - Porção da Barra - RJ
2004 - Salão Rogério Steinberg - RJ
2003 - Salão Rogério Steinberg - RJ
“O Que Sobrou de Nós”
2002 - Casa da Cultura Estácio de Sá - RJ
2002 - Porção da Barra - RJ
“Inesgotável Capacidade da Criatividade ll
2001 - Galeria Tênis Clube Tijuca - RJ
“Inesgotável Capacidade da Consciência”
2001 - Casa da Cultura - Angra dos Reis- RJ
“Show Room”
2001 - Igreja Messiânica - RJ e Angra dos Reis- RJ
“inesgotável Capacidade da Criatividade l
2000 - Centro Cultural Câmera Torres - Angra dos Reis - RJ
“Show Room”
Espaço Cultural de Copacabana - Chopping - RJ
“Show Room”
1999 - Igreja Messiânica - Angra dos Reis - RJ e São Paulo
“Show Room”
1998 - Casa da Cultura - Angra dos Reis - RJ
“Relevo e Textura
1997 - l996 - 1995 - Casa da Cultura - Agra dos Reis - RJ
“Importância da Pintura no Papel”
1993 - 1994 - l993 – Salão Rogério Steinberg - RJ
Aquarela
1992- Salão Rogério Steinbserg - RJ
“Mascara”
 EXPOSIÇÕES COLETANEA
2008 - lV - Salão de Artes Plásticas ABD - Teatro Câmara Torres - Angra dos Reis
2002 - Sociedade Acadêmica Greenhalgh - XXII Expo arte - RJ
2002 - Bar e Restaurante Panorama, Leblon - RJ
2002 - Centro de Estudos do Meio Ambiente - Angra dos Reis - RJ
2001 - I ENAC - Encontro Nacional de Cultura Popular - Angra dos Reis - RJ
2001 - Centro Cultural Câmara Torres - Angra dos Reis - RJ
2001 - Prefeitura de Angra dos Reis - RJ
2001 - Centro Cultural Câmara Torres - Angra dos Reis - RJ
2001 - Eletro nuclear “500 Anos de Angra dos Reis”
2001 - III Salão de Pintura “Brasil dos Reis” Casa da Cultura - Angra dos Reis - RJ
2001 - Centro Cultural Câmara Torres “Colégio Naval 50 Anos - Angra dos Reis - RJ
2001 - Casa da Cultura - Angra dos Reis - RJ
2001 - Angra Shopping - Angra dos Reis - RJ
1999 - Hotel De Bret, Copacabana - RJ - Poesias
1999 - Art. Center Antiquário “Café das Artes” - RJ
1998 - Shopping Pirata’s Mall - Angra dos Reis - RJ
1997 - Academia Brasileira de Letras - RJ
1996 - Restaurante Sobre as Ondas, Copacabana - RJ
1996 - Colégio Naval “XVI Expo arte”- Angra dos Reis - RJ
1996 - Colégio Naval - Rio Branco - RJ
1994 - Salão Rogério Steinberg - RJ
1992 - Salão Rogério Steinberg - RJ
1991 - Salão Ari Barroso -Câmara Municipal do Rio de Janeiro - organização minha
1990 - Salão Rogério Steinberg - RJ
1990 - Salão Ari Barroso - Câmara Municipal - RJ
1990 - Salão Ari Barroso - Câmara Municipal - RJ
1989 - Salão Itatiaia - RJ
1989 - Salão Arte Negra - RJ
1989 - 5 Salão Armando Viana, Academia Brasileira de Letras, Centro Brasileiro de Cultura – RJ
1989 - ABANERJ – RJ
1989 - Museu do Primeiro Reinado - Casa Marquesa de Santos - RJ
1989 - Museu do Primeiro Reinado - Casa Marquesa de Santos - RJ
1988 - Liceu de Artes e Ofícios - Desenho e Xilogravura - RJ
1977 a 1982 fotografia com Carlos Cerino - RJ
 PREMIAÇÕES: VÁRIAS
OURO - Salão Negro Itatiaia - RJ
PRATA- Salão Armando Viana - RJ
PRATA- ESPECIAL- ABANERJ - RJ
BRONZE - Museu Primeiro Reinado -RJ
MENÇÃO HONROSA - Salão Ari Barroso e Armando Viana e outras que perdi na enchente que sofri em Angra dos Reis
LEILÕES: Fazenda Henrique do Vale - Angra dos Reis
 OFICINA DE POESIA:
Livros - Oficina Cadernos de Poesia - PARTICIPOU dos: 24. 25, 26, 27, 28 e 30 Coletâneas - ORG - Sérgio Gerônimo
AGENDA LITERÁRIA 2008 P/2009 - ORG -Sérgio Gerônimo

FAZ PARTE DA MINHA FÁMILIA E DA MINHA VIDA..

FAZ PARTE DA MINHA FÁMILIA E DA MINHA VIDA..

TELHA DA IGREJA MATRIZ DE ANGRA DOS REIS

A HISTÓRIA DESSA TELHA E DE MAIS OUTRAS: Começou assim. Foram dadas a vários artistas de Angra, telhas da
Igreja da Matriz, para cada artista fazer um trabalho em cima dela para fazer uma exposição.Conclusão não houve exposição eu fui a única a fazer o trabalho em cima com uma escultura da imagem de Cristo, dair virou uma polêmica, porque a telha feita por mim o trabalho do Cristo,foi doada e vendida em um leilão,fiz em cartório de angra o registro e dei ao padre de uma paróquia, fui ao IFHAN, fazer pesquiza para catalogar-la, dai veio um monte de mais problemas, mas que resolvi.Depois disso soube que não podia ter sido dadas essas telhas que já era patrimônio do IFHAN, a telha foi vendida e um JORNALISTA viu e fez entrevista, veio novamente outros conflitos, para justificar o erro quem deu, tentou mim boicotar na intrevista e outros mais, não conseguindo fui perseguida e massacrada pelos artistas da cidade e etc...Mas não dei mole, ai está ela linda e maravilhosa feita em colchas de escravos que foi da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição ,que durou mais de um século só para construção com obras iniciadas em 1626, uns falam em 1616 , terminada em 1750 ,tem livros sobre ela a Igreja da Matriz, um dos que escreveu é o escritor Alípio Mendes...E a próxima sou eu...kkk

Igreja a qual essas tellhas trabalhada .

Igreja a qual essas tellhas trabalhada .
Igreja de N.S. da Conceição de Angra dos Reis

http://www.turisangra.com.br/marizalva-lima/44-570

http://www.turisangra.com.br/marizalva-lima/44-570
A Rã.............Geração 2011

terça-feira, 25 de outubro de 2016

sexta-feira, 30 de outubro de 2015



Chá do Gael, meu 2 netão, que fiz e decorei..24-10-2015. 

sábado, 11 de abril de 2015

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

FLORES

FLORES
uM boM diA parA todoS....

Exposição de Telhas Sec,XVIII Cartaz

Exposição de Telhas Sec,XVIII Cartaz
JÁ VENDIDA....ESSA FOI A PRIMEIRA

MARIZALVA DO ESPÍRITO SANTO

TODO TIPO DE ARTES...http://marizalvalimaloucaporcrocher.blogspot.com/2009/04/meu-lado-artesanal.html VISITE MEU LADO ARTESANAL

FUMAR ASSIM SABE O QUE VAI GANHAR..? MAIS DE 6 MIL AGENTES CANCEROSOS..

FUMAR ASSIM SABE  O QUE VAI GANHAR..? MAIS DE 6 MIL AGENTES CANCEROSOS..
PENSEM E LARGUE...!!! AINDA FAZ MAL PARA O PLANETA..LARGUE ENQUANTO É TEMPO..

VAMOS VISITAR MEU NOVO BLOG

http://espiritosantoart.blogspot.com/2011/05/divino-espirito-santo-cd-sabor-de-vida.html

De Olho

Se meu andar é hesitante e minhas mãos trêmulas, ampare-me…
Se minha audição não é boa e tenho de me esforçar para ouvir o que você está dizendo, procure entender-me…
Se minha visão é imperfeita e o meu entendimento é escasso, ajude-me com paciência…
Se minhas mãos tremem e derrubam comida na mesa ou no chão, por favor não se irrite, tentei fazer o melhor que pude…
Se você me encontrar na rua, não faça de conta que não me viu, pare para conversar comigo, sinto-me tão só…
Se você na sua sensibilidade me vê triste e só, simplesmente partilhe um sorriso e seja solidário…
Se lhe contei pela terceira vez a mesma “história” num só dia, não me repreenda, simplesmente ouça-me…
Se me comporto como criança, cerque-me de carinho…
Se estou com medo da morte e tento negá-la, ajude-me na preparação para o adeus…
Se estou doente e sou um peso em sua vida, não me abandone, um dia você terá a minha idade…
A única coisa que desejo neste meu final da jornada, é um pouco de respeito e de amor…
Um pouco… Do muito que te dei um dia ! (autor desconhecido)
Autor desconhecido........Muito lindo...

JESUS DIZ..lll

Na noite antes de morrer, Jesus Cristo instituiu a Comemoração de sua morte, Ele usou simbolicamente Vinho e Pão não fermento ao ordenar: Persisti em fazer isso em memória de mim? - Lucas 22:19.

BULLYING...

Tipos de bullying Os bullies usam principalmente uma combinação de intimidação e humilhação para atormentar os outros. Abaixo, alguns exemplos das técnicas de bullying: * Insultar a vítima; acusar sistematicamente a vítima de não servir para nada. * Ataques físicos repetidos contra uma pessoa, seja contra o corpo dela ou propriedade. * Interferir com a propriedade pessoal de uma pessoa, livros ou material escolar, roupas, etc, danificando-os * Espalhar rumores negativos sobre a vítima. * Depreciar a vítima sem qualquer motivo. * Fazer com que a vítima faça o que ela não quer, ameaçando a vítima para seguir as ordens. * Colocar a vítima em situação problemática com alguém (geralmente, uma autoridade), ou conseguir uma ação disciplinar contra a vítima, por algo que ela não cometeu ou que foi exagerado pelo bully. * Fazer comentários depreciativos sobre a família de uma pessoa (particularmente a mãe), sobre o local de moradia de alguém, aparência pessoal, orientação sexual, religião, etnia, nível de renda, nacionalidade ou qualquer outra inferioridade depreendida da qual o bully tenha tomado ciência. * Isolamento social da vítima. * Usar as tecnologias de informação para praticar o cyberbullying (criar páginas falsas sobre a vítima em sites de relacionamento, de publicação de fotos etc). * Chantagem. * Expressões ameaçadoras. * Grafitagem depreciativa. * Usar de sarcasmo evidente para se passar por amigo (para alguém de fora) enquanto assegura o controle e a posição em relação à vítima (isto ocorre com frequência logo após o bully avaliar que a pessoa é uma "vítima perfeita"). * Fazer que a vitima passe vergonha na frente de varias pessoas

QUEM SOU EU

Quero a chama
Para transmutar o meu sexo
de agonia e dor.

Com sua energia e sabedoria
Queimar até virar pó.

Quero parar de sentir os seus
tremores e choque.

Brotar para suplicar ao senhor
Quem eu sou?...

Quero ser uma só.
Pedir perdão

Para as chamas das trevas
não me sufocar
com toda essa podridão.

EU SOU O VERBO

EU SOU O VERBO
marizalva.lima@gmail.com

LUCAS .6.43-45

OU FAREI A ÁRVORE BOA, E O SEU FRUTO BOM, OU FAZEI A ÁRVORE MÁ. E O SEU FRUTO MAU: PORQUE PELO FRUTO SE CONHECE A ÁVORE. RAÇA DE VÍBORAS, COMO PODEIS VÓS DIZER BOAS COISAS, SENDO MAUS? POIS DO QUE HÁ EM ANBUDÂNCIA NO CORAÇÃO, DISSO FALA A BOCA. O HOMEM BOM TIRA BOAS COISAS DO SEU BOM TESOURO, E O HOMEM MAU DO MAU TESOURO TIRA COISAS MÁS. MAS EU VOS DIGO QUE DE TODA A PALAVRA OCIOSA QUE OS HOMENS DISSEREM HÃO DE DAR CONTA NO DIA DO JUIZO. PORQUE POR TUAS PALAVRAS SERÁS CONDENADO.Lucas .6.43-45

TELHA Séc, XVIII

TELHA Séc, XVIII
MAIS UM CRISTO EM JUTA

TELHA DA IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE ANGRA DOS REIS

TELHA DA IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE ANGRA DOS REIS
Séc, XVIII

Uvas e Vinhos

Uvas e Vinhos

Palhaço

Palhaço

Anjo Quadro em caixa

Anjo Quadro em caixa
marizalva.lima@gmail.com.....

Chá da Tarde

Chá da Tarde

FLORES TROPICAIS....

A PRIMAVERA ESTÁ AI PARA TODOS, FLORES FRESCAS E PERFUMADAS, HIBISCUS COR DE MARAVILHA, ORQUÍDIAS DIVERSAS DE NOMES IMPRONUNCIÁVEIS, STRELITZIAS ERIÇADÍSSIMAS, PENCAS DE HELICÔNIAS, PLAMEIRAS IMPERIAIS E ABSOLUTAS QUE ENRIQUECEM NOSSOS OLHOS...

Cantinho das minhas Poesias e de outros

Cantinho das minhas Poesias e de outros

LUCIDEZ

Visão pertubadora
frêmito da multidão arrebatada
Pânico e medo

Um pensar simples de um comum
Lamento, tormento, cadê onde está?

O meu espaço, desassossegando
minha Alma

Sair essa angústia e gritar minha
dor.
Quem escuta?

À esperança se esfacelasse
O mundo comprimindo de
agonia meu coração.

Eu grito impaciente...
Cogitat o que?
Com esse mundo que não
merece minha lucidez.

EXPOR DE GILBERTO FREYRE

EXPOR DE GILBERTO FREYRE
PARATY NA FLIP8

Gilberto Freyre

O outro Brasil que vem aí Gilberto Freyre Eu ouço as vozes eu vejo as cores eu sinto os passos de outro Brasil que vem aí mais tropical mais fraternal mais brasileiro. O mapa desse Brasil em vez das cores dos Estados terá as cores das produções e dos trabalhos. Os homens desse Brasil em vez das cores das três raças terão as cores das profissões e regiões. As mulheres do Brasil em vez das cores boreais terão as cores variamente tropicais. Todo brasileiro poderá dizer: é assim que eu quero o Brasil, todo brasileiro e não apenas o bacharel ou o doutor o preto, o pardo, o roxo e não apenas o branco e o semibranco. Qualquer brasileiro poderá governar esse Brasil lenhador lavrador pescador vaqueiro marinheiro funileiro carpinteiro contanto que seja digno do governo do Brasil que tenha olhos para ver pelo Brasil, ouvidos para ouvir pelo Brasil coragem de morrer pelo Brasil ânimo de viver pelo Brasil mãos para agir pelo Brasil mãos de escultor que saibam lidar com o barro forte e novo dos Brasis mãos de engenheiro que lidem com ingresias e tratores europeus e norte-americanos a serviço do Brasil mãos sem anéis (que os anéis não deixam o homem criar nem trabalhar). mãos livres mãos criadoras mãos fraternais de todas as cores mãos desiguais que trabalham por um Brasil sem Azeredos, sem Irineus sem Maurícios de Lacerda. Sem mãos de jogadores nem de especuladores nem de mistificadores. Mãos todas de trabalhadores, pretas, brancas, pardas, roxas, morenas, de artistas de escritores de operários de lavradores de pastores de mães criando filhos de pais ensinando meninos de padres benzendo afilhados de mestres guiando aprendizes de irmãos ajudando irmãos mais moços de lavadeiras lavando de pedreiros edificando de doutores curando de cozinheiras cozinhando de vaqueiros tirando leite de vacas chamadas comadres dos homens. Mãos brasileiras brancas, morenas, pretas, pardas, roxas tropicais sindicais fraternais. Eu ouço as vozes eu vejo as cores eu sinto os passos desse Brasil que vem aí. Poema escrito em 1926 e publicado no livro "Poesia Reunida".

SOU FILHO CRESCI E MORRI

Ah! Quando te descobri! O cosmo esplodiu.
E minha cabeça naquele momento, sacudiu
Só pensei que não conseguia pensar.
Pensei e pensei, cadê você? Onde está?

O momento era imóvel
O drama, fez-se de triste
De sozinho, vez da minh vida
A aventura errante, desvairada

Veio o abismo do meu coração
Não há mais tempo...

O tempo vai agora me consumindo
Nem tempo a economizar

Ela se aproxima, cada vez mais
Cada vez mais, vai reduzir-me

A nostalgia começou
A tristeza se alastrou
O tempo passa

De mãos aos olhos, a procura de...
Luz, onde estais?

Quero vivê-la em cada vão momento
Rir o meu riso.

Derramar o meu pranto e desespero
Quero uma janela

Na cama o meu canto de morte
Sou filho
Crescie morri.

Dizem que sou louca

Dizem que sou louca
Não sei por que
Só sei que sei fazer
Mais o que?

Já sei
É porque não conseguem fazer
O que sei fazer...kkk para vocês...

PENSEI

PENSEI, pensei
Queria VOCÊ, e não sei onde está
Queria te ver, para quer ...?

Onde andas que NÃO sei como vai
Viva sei que está.
Procuro , procuro e não a ENCONTRO
Mas pode está em algum LUGAR...


Cantinho da Poesia.....

Cantinho da Poesia.....
Para todos...

AS VELHAS ÁRVORES

As velhas árvores Olha estas velhas árvores,- mais belas, Do que as árvores moças, mais amigas, Tanto mais belas quanto mais antigas, Vencedoras da idade e das procelas... O homem, a fera e o inseto à sombra delas Vivem livres de fomes e fadigas; E em seus galhos abrigam-se as cantigas E alegria das aves tagarelas... Não choremos jamais a mocidade! Envelhecemos rindo! Envelhecemos Como as árvores fortes envelhecem, Na glória da alegria e da bondade, Agasalhando os pássaros nos ramos, Sando sombra e consolo aos que padecem! Olavo Bilacc in “Poesias